Inspiração procura-se: viva ou morta!

Quando não há inspiração e se teve com gripe durante 4 dias, procuramo-nos actualizar e tentar encontrar inspiração onde quer que ela esteja. Desta feita, para mudar um bocadinho a rotina e porque ainda não me sinto com força para andar aí a divagar por 1500 blogues, assaltei o polyvore!!

Fall Handbags

The Perfect Moment

Zooey Deschanel

Hello again

Can't Decide on Paradise

Fall Trend: Animal Print. But first, coffee

Anúncios

B-Day Wish List

O dia 13 aproxima-se a passos gigantes. Como é claro e evidente o importante é ter a família e amigos juntinho a mim, com muita saúde e força para andarmos em frente, mas…como é óbvio eu já vou pensando no que eu não me importava nadinha que entrasse no meu armário. Se sou fútil? Não, apenas me gosto de mimar um pouco num dia que é tão especial para mim.

 

Week Report #6

Uma última de semana de férias que começou na Figueira da Foz e que acabou na Covilhã a matar saudades da família, amigos e…a fazer mudanças – mais uma vez!! Em conversa com uma amiga dizia que era última vez que iria fazer mudanças antes de me casar…ou seja, daqui a muuuitos anos!! Acabei o domingo com uma estafa enorme e na segunda para aguentar as primeiras aulas do mestrado foi no mínimo doloroso.

 

New York Fashion Week – take 3000

Podia aque descrever colecção que toda agente já viu, podia aqui colocar imagens  do melhor street style a dizer que é a melhor parte, mas todas vocês já sabem que eu adoro isso – aliás, como todas as mulher, já que mais não seja para a bela da cusquice- portanto, qualquer informação ou imagem, o style.com ou a vogue.com fazem isso na perfeição, fora os 3562896 blogues que existem. 😛

Maaaass…este ano, para não deixar passar a data em branco aqui no RDMV, mostro-vos simbolicamente os quatro estilistas que fizeram os meus olhinhos piscar de paixão, dentro de muitos que apresentaram as suas sugestões.

Umas pelo estilos sporty-chic muito presente nesta fashion week, outras pelo toque girly conferido a cada uma das peças e outras ainda pela surpresa que foram, grandes foram as tendências desfiladas em N.Y. e, serão excelentes inspirações para quando olhamos para o armário e dizemos: tanta roupa e nada para vestir!

Quanto há senhora da primeira foto? Palmas para ela que esteve bem em toda a New York Fashion Week! – a ver no facebook do blogue!!

A Espanha para lá da Zara

O meu gosto pela moda espanhola remonta aos tempos de infância  onde na praia gabava as roupas lindas, femininas e clássicas de las chicas espanhola que frequentavam  a Figueira da Foz. Quer fosse no extenso areal, nos fins de tarde na esplanada ou numa saída à noite, nunca as víamos  deselegantes, descuidadas ou com meros trapos. Ele eram rendas, folhos, laços, tons de branco, rosa, salmão, vermelho, bolinhas, riscas, tudo eram pensado ao mais ínfimo pormenor e nada escapava, até mesmo as que possuíam um estilo mais clean mostravam bom gosto e cuidado.

O mesmo gosto em apreciar tais trapinhos voltou ao de cima aquando da minha estadia em Zaragoza à um ano atrás. Mas, nesse caso específico, não foram só algumas raparigas, foi todo um povo, fora montras, lojas, montras, lojas, com roupas que fariam qualquer uma suster a respiração, com todo aquele salero que tão bem caracteriza aquele povo. Nesta ocasião tive a oportunidade de constatar uma realidade: moda espanhola jamais pode ser sinónimo de grandes cadeias de roupa por nós conhecidas.

Um ano depois tive oportunidade de constatar exactamente o mesmo ao acompanhar a semana de moda madrilena. Num sistema que actualmente vive acente em 4 estacas que são Paris, Nove York, Milão e Londres, esta semana de moda mostra salero, visão e objectividade. Que o diga Josep Font, jovem catalão que ficou com a pesada herança de dar continuidade à grande marca de autor espanhola Del Pozo – pela primeira vez uma marca deste cariz sobreviverá à morte do criador. Josep Font trouxe assim rendas, brocados, flores e muito romantisto, com um toque futurista, através dos cortes e alguns fluos. O herdeiro da J.Del Pozo dá-nos assim a oportunidade de reviver a Espanha do flamengo, das tapas e das touradas.

Urge ainda referir nomes como Ion Fiz ou Sara Coleman que vieram ao país vizinho buscar inspiração (á semelhança da brasileira Maria Bonita): elemento associados ao mar e à calçada portuguesa que representam fielmente o nosso país por esse mundo fora.

Ion Fiz Spring / Summer 2013

Del Pozo Spring / Summer 2013


Week Report #5 – Bolas de Berlim, Bolacha Americana e Queijadas de Pereira

Apesar de não se notar, tenho andado em modo férias: as primeiras férias desde que acabei o curso, as primeiras férias reais depois da melhor experiência no ano de 2012, as primeiras férias em que pensei aquilo que quero fazer realmente, as primeiras férias em que fui à praia, apanhei sol, mergulhos e muitas caminhadas, umas férias em que era só eu, livros, muita praia e o blogue que andava abandonado. Foi só uma semana, mas soube-me a três! Melhor que isto? Não há! Aliás, há: as comidinhas da mãe!! ^^

As coordenadas do GPS não foram difíceis de pôr, uma vez que, já se sabem de cor: Figueira da Foz, Praia da Claridade! A casa de família que tantas histórias tem guardadas, que assistiu a tanta confusão, gargalhadas, jogos de cartas e companheirismo com os primos de sempre, já lá estava à nossa espera, com a praia mesmo à nossa frente a acenar para nós.

Foram dias em que ia para a praia toda a manhã, e quase que dava para ouvir a mãe a chamar á hora de almoço, que era seguida de uma soneca/ leitura de revistas/ blogue e depois praia até à hora do por do sol – que btw é o melhor que algum dia vi!

Não digo que me habituasse a este estilo de vida, que passava bem sem internet e que me vai custar voltar…porque estaria a mentir, mas admito que foi o melhor que me aconteceu e ajudou a recompor antes da nova etapa começar. Mas…filosofias á parte: ainda há uma semaninha para gozar, desta feita na minha Covilhã!!

Festival Internacional de Cinema de Veneza 2012

Setembro é um mês de cheio de eventos, que nos enchem o olho e a inveja com tanto trapinho bonito que por aí se passeia por essas passadeiras vermelhas, por esse mundo fora.

O Festival Internacional de Cinema de Veneza é o evento cultural que abre as hostes a todos os outros que se seguem até final de Outubro. Este festival, apesar do seu cariz internacional e anual, integra-se na Bienal de Veneza que, de dois em dois anos, faz uma ode  a todas as artes desde 1932. Neste Festival o filme premiado recebe o Galardão de Leão de Ouro, sendo que o melhor realizador recebe o Leão de Prata

Falando agora de um pormenor que costuma interessar ao público feminino,  nesta 69º edição, a renda deu outro encanto à passadeira vermelha . As nossas estrelas de cinema, usaram e abusaram desta tendência que marcou a esta estação e, pelos vistos, continuará a marcar. Começando pelos clássicos como Versace, Dolce & Gabbana ou Alexander Mcqueen, passando para o arrojo de Winona Ryder, este foi sem dúvida um elemento predominante este ano. Apresento-vos a baixo as que para mim tornaram a red carpet  mais bonita.

Há ainda que referir que nesta edição do Festival de Cinema de Veneza, Portugal teve muitíssimo bem representado pela comitiva do filme “As linhas de Wellington” como actrizes como Maria João Bastos, Vitoria Guerra e Joana Verona.

Stockholm Fashion Week S/S 13

As semanas que abrem as hostes das semanas de moda, que decorrem até finais de Outubro, inícios de Novembro, já decorreram na semana passada e trouxeram muitas ideias novas para o próximo verão.

Stockholm Fashion Week pode significar muita coisa mas, acima de tudo, é sinónimo do bom gosto nórdico a que países como Suécia, Finlândia ou Noruega já nos habituaram. Para mim, significa também sangue novo e fugir de alguns clichés (não menos interessantes, atenção) tradicionais desta época.

Carin Wester foi, de certo modo, uma das designers que captou mais a minha atenção. Esta estilista é conhecida por ter colecções que assumem forma andróginas, urbanas e  que brincam com diferentes texturas. A colecção que apresentou para a próxima primavera/verão’13, é dedicada a um estilo de mulher com que muitas de nós se identificam: independentes, modernas e que passam o verão na cidade. Os eternos “fatos de trabalho” transformam-se em outfits que facilmente se adaptam a fins-de-tarde na esplanada, passeios turísticos na cidade ou fins-de-semana no campo. Há ainda que destacar os cortes andróginos e os tons frios e frescos predominantes na runway.

Uma outra estilista que seguiu a mesma linha de pensamento foi Filippa K, autora de peças que equilibram a sofisticação feminina e as formas masculinas. Esta estilista, que é conhecida por valores como: Estilo, Qualidade e Simplicidade, na colecção S/S ’13 destacou-se pelo romantismo e qualidade dos diferentes materiais apresentados. Filippa K mostrou-nos um certo romantismo-minimalista, que se pronunciou pelas pormenores suaves das saias e vestidos, mas também por algum padrão que ia surgindo pontualmente.

Podia estar aqui posts e posts a falar de tudo aquilo que gostei ou deixei de gostar, podia falar da colecção da Hope, da Cheap Monday ou mesmo da FA-BU-LO-SA colecção da marca Tiger of Sweden, mas nunca mais daqui saímos… agucei-vos a curiosidade? Espero que sim =)

Já agora, e a malta gira que lá passou?? Isso sim é inspiração de qualidade!!! 😀 Mas isso, fica para uma próxima oportunidade!! 😉

Arizona Muse

Nascendo em 1988, em TucsouArizona – e crescendo em Santa Fé – Mexixo – Arizona Muse possui um charme que não fica indiferente a ninguém. Com traços largos, sobrancelhas grossas e cabelo pelo queixo, Arizona Muse é mais um caso que veio quebrar todos os cânones que o mundo da moda estabelece.

Começou a sua carreira em 2008, mas foi em 2010, quando fechou o desfile de Prada, que atraiu a atenção dos presentes. Já fez na capas na W, na V, na Vogue Italiana, Vogue Paris e Vogue Americana. No que a semanas de moda diz respeito, já percorreu quase tudo o que tinha a percorrer, falta o Moda Lisboa, então! Nomes como Prada, Dior, Fendi, Isabel Marant, YSL, já tiveram o prazer de ter Muse a fechar os seus desfiles.

A própria editora da Vogue Americana já inclusivé proferiu opinião desta modelo: “When I look to Arizona, I see shadows of Linda Evangelista and Natalia Vodianova, but must of all I see her, a gordgeous, smart, grown-up. And, how could anyone resist someone with that name?” Raramente concordo com esta senhora, mas desta vez…convenhamos que a velhota até tem razão!! 😛